Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A Conquista de Antigamente - Jean C. de Andrade

A Conquista de Antigamente

Antigamente a conquista era mais bela,
as moças  lindas e ainda donzelas, viviam á paquerar
inocentemente  na sacada de sua janela.


Conquistando apenas com o olhar acompanhado de um sorriso, retribuído por aquele rapaz inocente que tudo isto achava lindo.


Cabelos lindos e bem tratados, usando um enorme vestido que por sua mãe foi costurado, namoro de interior, de tempos passados, diziam os mais antigos que se namoravam no sofá, mas com um metro afastado.


Pegar nas mãos já era algo abusado, um beijo então,
teria que ser escondido e ainda roubado, medo do pai
da moça que era  sistemático e muito bravo, se passar dos
limites com sua filha, há, já poderia se considerar um homem casado.


Tempo de respeito e tradições, não existiam namoros
como hoje nos portões, tudo feito com muito cuidado,
porém com um olho no sogro e esperto com o chato cunhado.


Namorando pela fresta da porta  ou até mesmo pelo
buraco da chave, não quer dizer que não houvesse exceções,
um casal e outro sempre fugia em busca de fortes emoções,
casavam escondidos ou simplesmente  uniam os corações.


Faz parte de antigamente  estas tradições, ficou no passado
e se perdeu no tempo  das emoções, hoje o namoro é agarrado,
apertado, o casal as vezes é exagerado, nos deixam até mesmo
envergonhados, mas faz parte da nova maneira de ser namorado.


O Pai de hoje em dia é um pobre coitado, precisa olhar a filha
e seu pretendido para que não façam nada de errado,
infelizmente ele não dá conta e desiste deixando assim
viverem o namoro sossegado, de modo mais calmo ficou
no passado, hoje é mais paixão, viver o momento mas sem
esquecer que daqui á nove meses  poderá vir o resultado.


Assim nada mudou de fato, se isto por acaso acontecer,
o casal de hoje estará igual ao de antigamente,

no fim, estará também casado.

Extraído do Livro "Compartilhando Poesias" de Jean C. de Andrade

Conheça o livro neste link: