Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

domingo, 28 de outubro de 2012

Infinito


Infinito

Parando para  observar as maravilhas do mundo, percebendo  na escuridão  milhões de pontos brilhantes fixados no infinito,observo  tudo em apenas uma fração de segundo.

Continuo á observar e a fantasiar, entre pensamentos  também á espaço para dúvidas que povoam  minha mente que em constante, me forçam á imaginar.

Olhando  o infinito,estudando as galáxias, vendo bem mais além,assistindo o Astro maior reinando,  brilhante e iluminando  a noite ao lado das estrelas que observo também.

Cometas e meteoros pequeninos caem á todo instante, eu as chamo  de estrelas cadentes, pois acho bem mais interessante.

Ao entrar  na atmosfera asteróides  que se envolvem em chamas se transformando em um efeito lindo  de brilhos e faíscas,iluminando  a noite causando susto  e alimentando crenças e mistérios que em mentes  ingênuas emana.

Deitando-me e observando  o infinito escuro,imagino  milhões de anos luz, talvez nesta  infinita distância,  haja vida inteligente  vivendo em outro mundo.

Ingenuidade minha pensar que estamos sós, neste imenso universo, somente minha raça existente,  em meio á milhões  de estrelas cadentes.

Sim, penso que além do Ser humano, exista também outra vida, talvez muito mais inteligente.

Uma vida que desconheça o termo morrer, muito menos maltratar seu semelhante.

Que não briga por mesquinharias e  por riquezas e que mesmo assim vivem  ao contrário da pobreza.

Talvez por dividirem com carinho tudo que produzem, talvez em partes iguais com todos da sua nação.

Pois são evoluídos  de tal maneira que não compreenderíamos esta tal razão.

Acharíamos um  absurdo vivermos assim,vivermos em paz, seria para nós seres humanos um mundo de utopia ou mesmo ilusão.

Pois nossa realidade é de vivermos em um ambiente de guerras e disputas, queremos e sempre almejamos poder e riquezas, sendo que para isto, matamos e destruímos nossos semelhantes, nossos irmãos.

Observando o infinito e a imensidão, imaginei tudo isto, talvez seja Deus em meus pensamentos  que na minha orelha dava um puxão!!!



Escritor e Poeta  Jean C. de Andrade.