Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

ENTREVISTA DO JORNAL GAZETA DO VALE Á JEAN ANDRADE NA ÍNTEGRA.

Pauta: Escrito em Bom Repouso
Entrevistado: Jean Carlos de Andrade

Perguntas:

GAZETA DO VALE
Como iniciou seu trabalho de escritor?

JEAN ANDRADE
-Sou caminhoneiro desde 1994,quando comecei á viajar também comecei á fazer um diário onde contava tudo sobre minhas viagens, fatos alegres, tristes e engraçados que eu presenciava anotava todinho em um caderno, 15 anos depois achei que poderia virar um livro, então o publiquei.

GAZETA DO VALE

Conte- me um pouco de sua vida como escritor?

JEAN ANDRADE

-Nunca tive esta pretensão de ser um escritor, mas derrepente me deu uma vontade de escrever minhas histórias e um desejo de vê-las em um livro, e ver pessoas se divertindo com minhas aventuras, depois de publicar o primeiro livro VIDA DE CAMINHONEIRO, peguei gosto pela coisa, e resolvi escrever novamente, mas escrever o quê? Tinha que ser um assunto que eu entendesse, como sou Professor de Capoeira, escrevi sobre a história da capoeira seus Mestres seus golpes, suas lendas, desde os tempos da escravidão, achei que ficou legal então o publiquei, chama-se A MAGIA DA CAPOEIRA, estou muito animado com os resultados e já estou escrevendo mais um que requer muita pesquisa.

GAZETA DO VALE

Quais foram e ainda são as maiores dificuldades em publicar livros?

JEAN ANDRADE

-Com certeza continua sendo o alto preço e a falta de apoio de órgãos públicos, antes de publicar Vida de Caminhoneiro, fui em várias editoras e todas eram muito caras, pra se fazer um livro do jeito que eu queria, com 160 páginas e muitas fotos.
Depois de muita procura um amigo escritor que se chama Newton Alfredo Ribeiro de Noronha me indicou uma editora da internet que se chama Clube de Autores, meu livro seria publicado e vendido pelo site, e eu receberia os direitos autorais, meu gasto seria para comprar meu próprio livro que infelizmente no site sairia um pouco caro à unidade, mas publiquei e vendi vários exemplares, hoje estou republicando o livro Vida de Caminhoneiro em uma editora de Pouso Alegre MG, onde serão feitas 300 cópias que poderei vender com preço mais em conta, estou fazendo sem nenhum apoio governamental, não foi por falta de pedidos, acho que os prefeitos deviam ajudar projetos assim em suas cidades, pois acho que verba para cultura o governo sempre envia.

GAZETA DO VALE

Você tem um serviço paralelo a este ou é sua profissão?

JEAN ANDRADE

-Sim tenho, sou caminhoneiro desde 1994, que é de fato minha profissão, que exerço com muito orgulho, pois tudo que tenho é graças ao caminhão, como um Rob escrevo meus livros, e me arrisco como artista plástico, pois também faço pinturas em tela, da qual já fiz exposição em Estiva MG, sou também Professor de Capoeira em minhas horas vagas

GAZETA DO VALE

Me fala um pouco de seus livros “Vida de Caminhoneiro” e “A Magia da Capoeira”

JEAN ANDRADE

-O livro VIDA DE CAMINHONEIRO relata fatos verdadeiros e curiosos da vida de um caminhoneiro, são histórias engraçadas e algumas vezes também tristes e emocionantes.
Faço desabafos e críticas pela decepção com que nossos governantes cuidam de nossas rodovias, como são tratados os caminhoneiros, enfim são histórias reais do dia á dia de um caminhoneiro.
O livro A MAGIA DA CAPOEIRA é um livro mais histórico, nele conto a origem da capoeira,origem do nome capoeira, história dos instrumentos, grandes e famosos Mestres, todos os golpes e esclarecimentos que um leigo necessita para conhecer melhor esta luta que mistura dança e arte, conto lendas e mitos, a filosofia da luta enfim também é um bom livro para se ler e conhecer nossa história.

GAZETA DO VALE
E o novo livro, como estão os preparativos?


JEAN ANDRADE

-Este novo livro ainda não tem título definido, estou escrevendo e fazendo a montagem ao mesmo tempo, pesquisando e aprendendo muito com a história também, quando estiver pronto publicarei do mesmo modo que os anteriores, para divulgação, se tiver algum apoio, publicarei em uma editora por perto como estou fazendo com o livro VIDA DE CAMINHONEIRO, espero que eu tenha, pois falo da nossa cidade Natal e estou reunindo a memória já esquecida por muitos, pessoas e fatos não podem ser esquecidos no tempo, têm que ser passadas às gerações futuras.

GAZETA DO VALE
Fale-me um pouco deste novo trabalho?


JEAN ANDRADE

-Ainda estou escrevendo, mas já esta bem avançado, e estou muito contente com os resultados que alcancei, estou pesquisando muito sobre a história de Bom Repouso MG, desde os tempos de fazenda Bom Retiro, vou contar sobre todos os prefeitos que passaram,todos os Padres que lá estiveram, e todos os Padres que lá nasceram,estou contando das belezas naturais e turísticas de Bom Repouso, a genealogia de minha família “Andrade” passando pelo Coronel Ananias de Andrade.
Falo da Matriz de São Sebastião e São Roque, da Maior imagem de Nossa Senhora das Graças do mundo, enfim será um livro histórico que Bom Repouso ainda não tem, espero que seja bem visto, e que eu tenha algum apoio da atual administração que está sendo uma das melhores que já vi.


GAZETA DO VALE

Quando este deve ser publicado?

JEAN ANDRADE

-Espero que em breve, estou trabalhando para que isto aconteça, minha perspectiva é de lançá-lo até o final do ano.

GAZETA DO VALE

Qual sua expectativa para o novo trabalho?

JEAN ANDRADE

-A melhor possível, criticas sei que vou ter mas só não tem quem não faz, recebi algumas nos trabalhos anteriores mas também recebi muitos elogios,e isso que me impulsiona á seguir em frente, espero que todos gostem de meu trabalho pois estou fazendo com muito carinho.

GAZETA DO VALE

Quais os planos para o futuro?

JEAN ANDRADE

-Escrever mais e mais, adorei os resultados e quero me profissionalizar nesta arte, tenho várias idéias na cabeça, escrever para crianças e adultos, histórias e estórias, quem sabe um dia não estarei na FLIP de Paraty RJ, lançando meus livros, quem sabe. DEUS gosta tanto de mim e me dá tantos presentes, que não seria nenhuma surpresa se isto acontecesse, POIS O FUTURO Á DEUS PERTENCE.


Um abraço á todos Jean Carlos de Andrade.