Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Encerra sua participação no teatro da vida encenando o que de fato ele sempre foi, um homem de DEUS! Morre o ator Umberto Magnani

Morreu nesta quarta-feira (27) o ator Umberto Magnani, aos 75 anos. Ele estava internado desde segunda-feira (25) no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, após sofrer um AVE (Acidente Vascular Encefálico).

Vivendo o padre Romão em ‘Velho Chico’, o ator se preparava para entrar em cena quando passou mal e foi levado às pressas para o hospital. No mesmo dia, ele completava 75 anos.

Nascido Santa Cruz do Rio Pardo, no interior de São Paulo, Umberto Magnani teve extensa trajetória no teatro, televisão e cinema. Muito premiado, ele marcou a dramaturgia nacional como intérprete e, também, como produtor de espetáculos consagrados.

Magnani iniciou sua carreira de ator em 1965, quando ingressou no curso de interpretação da Escola de Arte Dramática - EAD, em São Paulo. No início de sua trajetória profissional, interpretou textos de autores consagrados, como Nelson Rodrigues, João Cabral de Melo Neto, Antônio Callado, e William Shakespeare.
Na TV, Magnani estreou em 1973, interpretando o personagem Zé Luis na primeira versão do clássico ‘Mulheres de Areia’, da antiga TV Tupi. Quando foi para a Globo, participou de novelas marcantes, como ‘Felicidade’, ‘História de Amor’, ‘Por Amor’, ‘Cabocla’, ‘Alma Gêmea’, ‘Mulheres Apaixonadas’ e ‘Páginas da Vida’. Ele também participou de minisséries como ‘Presença de Anita’.

Já no cinema, Magnani atuou em ‘Quanto Vale ou É Por Quilo?’, ‘Cristina Quer Casar’, ‘Kuarup’, entre outros.

Além de atuar, Umberto trabalhou no mundo das artes em diversos órgãos, como na Associação dos Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo, na Fundação Nacional de Artes Cênicas, a Fundacen, do Ministério da Cultura; foi também presidente da Comissão de Teatro da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo; membro da Comissão de Reconhecimento dos Cursos de Artes Cênicas em São Paulo do Ministério da Educação; membro do Conselho Diretor do Laboratório Cênico de Campinas e Secretário da Cultura e Turismo em Santa Cruz do Rio Pardo.

(fonte: YAHOO CELEBRIDADES)





Encerra sua participação no teatro da vida encenando o que de fato ele sempre foi, um homem de DEUS!



(Escritor Jean C. de Andrade)

quarta-feira, 20 de abril de 2016

RESPEITO AOS MAIS VELHOS:

Tive um ensinamento muito importante e essencial para o meu crescimento como ser humano, algo que aprendi com os meus pais, “RESPEITO AOS MAIS VELHOS”, respeitar mesmo quando não concordamos com as suas ideias. Devemos respeitá-los, não somente por seu tempo vivido, ou por fatos que por eles foram presenciados, pela história que aconteceu com eles antes mesmo da nossa existência. 

Democracia se dá também ao respeito pela escolha de cada um, quando se ataca um semelhante por suas escolhas, ideias ou crenças, estamos atacando a democracia e fazendo papel de ignorantes diante de uma comunidade inteira.

Ninguém é mais importante que o outro, todos somos filhos de Deus e consequentemente iguais em matéria, logicamente que alguns de nós se destaca pelo alto índice de conhecimento e inteligência, mas continuamos sendo seres limitados.

Estamos neste mundo em busca da perfeição, isto acontece a todo momento, através dos estudos e da própria vivência, adquirimos experiência de vida e também conhecimento, isto tudo através do tempo, sendo que caminhamos rumo à sabedoria.

Creio que neste mundo, por mais conhecimento que adquirirmos, ainda assim nos faltará muito para descobrir.

Nosso aprendizado continuará na próxima vida, pois estamos apenas concluindo uma parte do estágio, humildade é reconhecer que não estamos preparados para algo, ou seja, reconhecer o peso de nosso fardo.

Não é nenhuma vergonha reconhecer nossas limitações, isto é ser humano.

Sempre quando exponho minha opinião, deixo bem claro meu ponto de vista, não me importando assim ser mal compreendido.

Considero cada pessoa importante, alguns com mais inteligência, talvez com mais conhecimento, mas todos fazem parte da mesma espécie.

Mas o conhecimento e a vivência nos dão credibilidade e sabedoria, sendo que recebemos com isto, títulos, seja por formatura, escolha ou eleição.

Será assim um ser com propriedade capaz de liderar outros seres, mas nunca lhe foi dado o direito de se achar maior e mais importante que seu próximo, nunca lhe foi dado o direito de pisar em outra pessoa.

Por aqui passou há dois mil anos atrás, um homem cuja sabedoria se revelava em um nível extremamente superior, tudo ele sabia, suas respostas eram imediatas, talvez até de difícil compreensão, mas era certo e isto causou sua morte, uma morte de cruz.

Ele somente se mostrou muito mais inteligente que os demais de sua época, muitos deles que sustentavam títulos de grande importância, em poucas palavras, que se achavam os donos do mundo, Imperadores, Reis e Sumos Sacerdotes.

Em nenhum momento este homem se fez grande e superior diante das pessoas, não houve um só momento em que ele pisou em alguém, ao contrário, agia como o mais humilde dos seres, sendo que em uma ocasião, lavou os pés de seus amigos, pregou sobre o amor, a igualdade e se fez humilde até o fim.

Respeite as pessoas, veja suas limitações, não deixe que sua arrogância seja maior que a vida de seu semelhante, não deixe seu ego falar mais alto.

Seja humilde de coração, seja grande de mente, adquira sabedoria e faça a diferença, seja a esperança que o mundo precisa, use a sabedoria e a sua inteligência para o bem, respeite quem veio antes de você!

RESPEITE OS MAIS VELHOS!


(Escritor Jean C. de Andrade)


terça-feira, 19 de abril de 2016

DOCE ILUSÃO


Doce hipocrisia que assisto todo dia, governantes corruptos que vejo lá em cima, se aproveitam da bondade da nação, governantes rindo de quem chora e dorme no chão.

Há! Que doce ilusão, pensar que o nosso país logo se livrará da corrupção, condenados e investigados que fazem parte de uma facção, ainda estão lá, tramando e combinando outro modo de enganar a nação.

Eu digo sim eu digo não, por minha família, por minha sogra e por minha parte no mensalão...
Há! Que doce ilusão, ficar assistindo a Presidente se defendendo e achando que ela é vítima do “Petrolão”, há que triste situação, ver milhares de pessoas com vermelho, brigando e fazendo feio, defendendo ladrão.

O dólar subindo, a bolsa inflamando, o filho chorando e povo lamentando...

Nosso dinheiro está acabando...

O que fazer contra este criminoso bando? 

Rezar e torcer para que a justiça se faça e acabe com este desmando, cusparada, achincalhada, deputados dando risada em uma falta de decoro... 

Pelo amor de Deus pedimos uma luz, só nos resta confiar no Juiz Sérgio Moro.


(Jean C. de Andrade)