Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Bem-Vinda Primavera

Poetizando com as flores

Como é diferente o colorido das flores,
que de muitas cores enfeitam de forma vibrante,
sendo assim, presente em momentos importantes.


O que comparar com a beleza de uma flor?
Algo que a natureza nos dá de graça,
colorindo a vida e celebrando o amor.


Com elas tudo se torna mais bonito,
a natureza se mostra maravilhosa,
assim observamos o verde da grama na imensidão do campo,
contracenando com o vermelho,
revelando aos nossos olhos a beleza de uma rosa.

Junto com ela, a outra  que se observa,
não menos bela, manhosa e singela,
também uma linda azaleia.

Bem me quer ou mal me quer?
Por que faz isto com as pétalas de uma vida?
Matando aos poucos, deixando transparecer sua tristeza,
acabando assim com a inocência de uma margarida,
causando um choro em  outras flores que assistem tão cruel cena,
parece aos nossos olhos inocente, mas é um fato deprimente,
fazendo chorar tristemente, também a bela açucena.


Descrevendo a beleza de certas flores,
me lembro também do tempo de criança,
tempos de alegria e de esperança,
tempo em que  queríamos mudar o mundo mergulhados na ilusão,
me diga falando baixinho, qual criança nunca soprou um dente de leão?


Aquela linda florzinha  que com pouco vento,
ganha o mundo e voa na imensidão.

Flores que existem e que são mais de um milhão,
elas enfeitam nossa vida, fortalecem o amor e dão um colorido ao  nosso coração.

Alfazema, Amarílis, Amor-perfeito, Begônia,  Beladona,
Bentônica, Bogarim, Bonina Brinco-de-Princesa, Copo-de-leite,
Coroa Imperial , Cravo,  Crisântemo e o lindo Alecrim,
também a Gardênia, Girassol e a Hortênsia que estão em todo jardim.


Quando recebemos uma ou duas flores,
dizem que temos muita sorte,
mas recebemos muito pouco enquanto estamos vivos,
pois o que vejo é o contrário, recebemos muitos mais depois que morremos,
sendo assim, elas enfeitam além da nossa vida, também a nossa morte.

Pensamento tive agora, neste exato momento em que escrevo,
elogiando todas as flores e colocando todas em um mesmo contexto,
minhas palavras saem junto com as lágrimas,
assim eu as comparo também a flores,
que enfeitam o mundo de quem as ouve,

sendo uma surpresa a mais, para amantes e muitos amores.

(Extraído do livro Compartilhando Poesias de Jean Carlos de Andrade)


Conheça o Livro neste link: