Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

sábado, 4 de julho de 2015

Opinião e Política

A argumentação de alguns pseudo-intelectuais sobre a atual realidade política no país é a meu ver digno de pena, chega a ser patético, pois são indagações infundadas, cheias de idealismo e fanatismo político. 

Ninguém afirma de forma precisa o que se deve ser feito, apenas defendem seu próprio ponto de vista, excluindo qualquer tipo de vantagem á nível de sociedade.  Logicamente que o Brasil precisa de uma lei séria e que funcione de fato, é lógico que nosso país precisa de uma educação que seja motivo de orgulho. 

Quando defendemos maior justiça e punição para bandidos, sejam eles menores ou adultos, defendemos também a criação de um módulo educacional agregado á punição. 

Pois somente assim o projeto venha  funcionar á longo prazo, prender e educar, para que o cidadão infrator seja novamente reintegrado á sociedade. 

Mas o que não pode e é inadmissível, é a impunidade, a inversão de valores, colocando o bandido como vítima. Sabemos que não é assim, a educação é falha, mas muitos de origem pobre vencem e  se destacam no cenário nacional por seus próprios esforços. 

Estes nos dão orgulho e a certeza de que a criação vem de berço, estes não serão punidos pela lei, serão protegidos por ela.


A realidade é bem mais problemática, cada um querendo ser o senhor da razão, forçando uma ideia como se todos fossem obrigados a pensar como ele. 

Não é assim que funciona, sinto informar, vivemos em um mundo com bilhões de pessoas, cada qual com seu estilo e particularidade, ou seja, diferentes, misteriosos e com pontos de vista totalmente opostos. 

O que fazer? Respeitar e conviver! 

Ninguém é obrigado á aceitar ou seguir o que o outro pensa ou faz. 

Somos únicos e diferentes. 

Quando não temos argumentação, algo que sirva para o bem  comum  e que seja de grande ajuda para a sociedade, sugiro  que fiquemos calados.


(Jean C. de Andrade)