Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

segunda-feira, 31 de março de 2014

Vergonha Nacional

Lembro-me de uma época em que as pessoas pintavam as ruas, postes e praças, saiam com suas camisetas na cor da bandeira nacional, faixas verde e amarelo, bandeirolas, gritos eufóricos, carreatas, fogos de artifício,  etc....
Época de copa do mundo, de alegria e orgulho em ver nosso futebol dando um Show. Isto já faz muito tempo, quase não me lembro da alegria que antes existia.
O que aconteceu?
Porque estamos assim, tão desanimados e tristes com nosso país?
O que nossos governantes estão fazendo conosco?
Acabaram até com a nossa maior alegria, não sentimos mais vontade de torcer, não queremos nem mais gastar para pintar as ruas.
O brasileiro está triste, está com vergonha, está cabisbaixo, não era assim que imaginávamos o futuro de nosso Brasil, um país tão rico em maravilhas, considerado um paraíso para se viver, hoje nos deparamos com esta tristeza imensa, roubalheiras, estádios superfaturados, mortes, policiais mal preparados, bandidos por todos os lados, estamos presos e eles soltos, nossos filhos não estão mais seguros, nosso governo faz negociações malucas e com prejuízos enormes, corrupção sem medida, o que está acontecendo com o nosso Brasil?

Não há em quem votar, não há uma pessoa que nos passe confiança, não temos alguém que possa nos representar,estamos com medo de tudo e de todos, parece que estamos em um barco á deriva.
A Copa do mundo era para ser um orgulho, porém fico morrendo de vergonha do que estamos prestes á presenciar, como disse o Romário, “O maior roubo de todos os tempos”.
 Gringos virão, mas encontrarão uma falta de estrutura fenomenal, á começar pelos aeroportos, depois pelo trajeto, transporte e alimentação, serão roubados e enganados á todo momento, virão atrás de um país paradisíaco e encontrarão um país desorganizado, incapaz de promover uma festa do qual foi prometida.
Parabéns Brasil, você se superou, assistirei á copa aqui de casa, pois dinheiro para comprar um ingresso eu não tenho, apesar de ter ajudado á pagar pela construção sem medida.
 Copa para ricos, padrão FIFA com dinheiro público e as custas de um povo que precisa de mais saúde, educação e empregos.
Teremos uma copa do Fuleco, na TV vai nos parecer tudo lindo e maravilhoso, mas na real, será um vexame estrondoso.
Assistirei e até tentarei torcer  para o nosso Brasil, pois gosto de futebol, mas estarei com vergonha do que transmitiremos  adiante .... 
Vergonha agora, infelizmente,  imagina então na Copa!!!
-Jean C. de Andrade-
Conheça os Livros do autor neste Link: https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores

sexta-feira, 28 de março de 2014

O Primeiro Beijo


O Primeiro Beijo

 

Aconteceu de repente, foi com a menina mais linda e envolvente,

ela mesma, que á tempos fazia parte de minha  mente.

Uma pessoa maravilhosa com quem eu sonhava frequentemente.


Algo impressionante, um amor forte e belo,

talvez inexplicável por um adolescente,

alguém que de tão apaixonado, vivia sonhando acordado,

sendo visto por todos como um menino carente.


Ao som de uma bela canção,

 soando lindamente dentro daquele grandioso salão,

ela se aproximava desfilando em meio á multidão,

sendo assim, criando batidas apressadas em meu coração,

 revelando meu nervosismo e toda minha emoção.


Dançando com ela abraçado,

percebendo que no mesmo momento,

 talvez o mundo todo estivesse já parado,

delírios de minha cabeça,

a  menina moça mais linda me olhando de frente,

eu como sempre, calado.


De repente, seus lábios tocaram os meus com emoção,

 naquele exato momento o mundo parou realmente,

 como se eu flutuasse pelas nuvens era minha sensação.


Em pensamentos pedia para que seus lábios nunca mais de minha boca se desgrudasse,

era o gosto da paixão, talvez do amor,

algo difícil de explicar,enigma impossível de se decifrar,

 inexplicável emoção.

 
Foi de susto o meu primeiro beijo,

com calma em meio á uma dança de salão,

 se revelando assim algo que á muito tempo era meu desejo.


Foi maravilhoso e mágico,

rápido, porém intenso,

acabou do mesmo modo que começou,

deixando-me  como sempre,

completamente apaixonado.


Ela se foi, levando consigo o meu primeiro beijo,

nunca mais retornou, foi a magia de uma única noite de amor,

apenas alguns momentos  de um êxtase incrível,

 coisas que acontecem as vezes na vida de um sonhador.


Espero que um dia ela volte e me devolva o que roubou,

algo que para mim é de imenso valor,

meu  momento esperado e meu primeiro beijo de amor.
 
Autor - Jean C. de Andrade
 
Conheça os Livros do autor neste Link: https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores

O Ditador


Quanto mais eu vivo, mais me decepciono com certas pessoas no mundo, em pleno século XXI  ainda assim percebemos que existem países que se sujeitam á lideres cruéis e malucos, ter o poder em mãos e utiliza-lo para impor desejos pessoais, mandar e não aceitar de modo algum uma ideia contrária, sendo que se isto ocorrer, o mínimo seria a morte. A ultima maluquice do momento fica por conta de Kim Jong-un.

A ditadura de Kim Jong-un na Coreia do Norte parece não querer poupar nem mesmo a aparência de seus cidadãos. Em mais uma demonstração de autoritarismo, o jovem “maluco” líder, teria imposto o seu próprio corte de cabelo a toda a população masculina do país, todos os homens norte-coreanos terão seus  cabelos raspados, nos lados da cabeça e espetados para cima, ou em uma rara variação, penteados para baixo e divididos ao meio.  o.O

Este corte de cabelo  do maluco Ditador é algo particular, ou seja, não fica bem em todos.

Os primeiros a terem seus estilos redefinidos à moda de Kim Jong-un foram os estudantes da capital Pyongyang, mas logo a obrigação foi estendida para o restante da população masculina. Não que antes os habitantes da Coreia do Norte tivessem muita liberdade para escolher seus penteados. Até essa inusitada decisão do ditador, o regime permitia 10 cortes diferentes para os homens e 18 para as mulheres.

É BRINCADEIRA????

-Jean C. de Andrade-



Conheça os Livros do autor neste Link: https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores

quinta-feira, 27 de março de 2014

Nossas Reações...

Nossas Reações...

Quando alguém que amamos conquista algo de grande importância, nossa primeira reação é o de não sabermos o que dizer, ficamos calados, apenas observando ao longe aquele momento belo de conquista, algo de grande importân...
cia pessoal, talvez esta conquista não seja tão pessoal assim, pois junto com ela também desejamos que tudo isto se concretizasse , esta vitória acaba por ser também nossa, sendo assim, comemorada de igual sentimento para com a pessoa amada.
O que dizer em momentos importantes como este?
As vezes não precisamos dizer nada, nosso olhar e nosso sorriso orgulhoso se encarrega de transmitir o que naquele momento único estamos sentindo ...

Parabéns minha linda irmã Lauanna Andrade - Modelo e Atriz. por esta formatura tão almejada, agora os desafios serão outros, você é uma atriz formada, seu diploma já está na parede, seus conhecimentos sobre esta arte, ninguém jamais poderá lhe tirar.

E pedindo uma licença poética, cito aqui o que ouvi do Professor José Carlos de Andrade:

Quando alguém lhe perguntar:

_ O que você faz?

Diga que faz arte!

Se ainda assim insistirem em dizer:

_Mas eu quero saber no que você trabalha?

Diga que você também é uma criadora de Ilusões!!!

-Jean C. de Andrade-
http://profjeanandrade.blogspot.com/
 

sábado, 22 de março de 2014

Mundo Ilusório


Mundo Ilusório

 Cansado desta minha vida monótona e sem perspectivas de mudança,

 resolvi sair pelo mundo  em aventura, sendo assim reclamei á meu

 pai  a parte que me cabia de minha herança.

 

Meu pai triste  com minha decisão, apenas deixou que uma

 lágrima rolasse em seu rosto repleto de emoção.

Deu-me a  parte de direito e se despediu desejando boa sorte,

olhando fixamente  em seu filho que adentrava  o mundo

 cheio de ilusão.

 

 Saí de casa sem para trás olhar, nem me importei com meus

 pais e meus irmãos que no portão de casa estavam á chorar.

 

Adentrei em um mundo de aparências, gastando cada centavo

 com futilidades  de uma realidade de indecências.

Gastando com diversão o dinheiro suado de meu pai, assim

 desta maneira, gastei com drogas, mulheres, orgias e bebedeira.

 

Quando não mais o talão de cheques  podia assinar,

percebi que meus falsos amigos, aos poucos

estavam á se afastar.

 

Hotéis de luxo,eu não mais podia pagar,estava falido,

perdendo cada centavo do dinheiro que de meu pai havia exigido.

Triste decadência, gastei tudo que tinha  vivendo uma vida

desregrada,uma vida de aparência.

 

Agora não tenho mais onde morar, uma simples cama,

não posso pagar,amigos não tenho mais nenhum,

estou só e abandonado neste mundo de ilusão,

moro agora nas ruas da cidade, meu cobertor é um

pedaço de papelão.

 

Vivo de migalhas, pedindo esmolas, dependendo da

 bondade de um e de outro cidadão.

Que saudade de meus pais á quem deixei  chorando com emoção,

lá eu era feliz,dormia em minha cama,tomava café e no almoço

 nunca faltava  o arroz com feijão.

 

Queria voltar, mas estava cheio de medo,

como dizer que gastei tudo que tinha em futilidades,

á meus pais isto explicar?

 

Há, meus pais  que á anos não vejo mais,

 meus irmão já devem estar adultos,com certeza

nem se lembram que abandoná-los fui capaz.

 

Envergonhado, resolvi voltar para casa, pedir á meu pai,

 perdão, que me aceite de volta, mas como empregado,

lá eu sei  que terei um lugar guardado, um almoço e jantar,

 algo que meu pai nunca negou á um contratado.

 

Chegando perto de casa avistei o velho  portão,

meu pai estava na varanda,já  com a barba branca,

neste momento doeu e bateu forte meu coração,

passou uma vida inteira diante de meus olhos,

como pude trocar meu velho pai por uma vida de ilusão.

 

Quando meu pai  me viu, correndo veio em minha direção,

ajoelhei e pedi perdão, á ele disse que eu havia feito algo sem noção,

queria apenas que ele me aceitasse de volta,mas desta vez eu seria

 seu empregado,sendo assim o meu patrão.

 

Neste momento com um sorriso, ele me puxou dizendo que não,

me abraçou chorando e á Deus gritou  em gratidão,me disse

palavras  de amor e depois em minha orelha deu um puxão,

 daqueles como quem diz, você menino aprendeu a lição.

 

Dinheiro a gente ganha outro, mas a vida e a alma é uma só,

sendo assim você preservou a sua  reconhecendo  seu erro  e

 voltando para o seu paizão.

 

Ouvindo meu pai, meus olhos choraram de emoção,

 de repente vinham correndo minha linda mãe juntamente

 com os meus amados irmãos.



No momento em que todos me abraçaram e em meio

 á beijos de saudade, percebi a grande riqueza 

que sempre tive em minha mão, não era o dinheiro

e muito menos aquela vida de ilusão,simplesmente

era o amor de meus pais e também de meus irmão.
-Jean C. de Andrade-
 
 
Conheça os Livros do autor neste Link: https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores

quinta-feira, 13 de março de 2014

Imaginação



Minha mente irradia bons pensamentos,
imagino fatos, crio outros mundos,
 lugares onde reina  a fantasia,
um mundo repleto em alegria,
um lugar inexistente,
 mas que materializo  de repente
  quando declamo  minha poesia.


Tudo isto existe em um universo paralelo,
 um local onde tudo pode ser belo,
pois sou o que imagino, criando assim
 uma fábula impressionante.

Em uma dimensão que talvez muitos
  até pensem  que pode ser algo alucinante,
mas é agora o meu mundo,
um lugar onde sou muito mais que importante,
onde meus desejos são realizados no mesmo instante,
onde posso voar,
correr e saltar de um modo impressionante.

Este lugar todos podem estar comigo,
 basta  querer e desejar fortemente,
 pois sou o criador deste mundo e de
 tudo que existe nele, é minha criação
 e tudo está dentro de minha mente.

Até os que já se foram e que no mundo
dos vivos não mais estão,
podem neste lugar estar
comigo em diversão.

Posso conversar com eles,
correr e brincar, de tempos
bons podemos lembrar,
tudo isto é possível, basta com fé,
 minha poesia declamar.

Este mundo existe, não é apenas uma louca invenção,
 cada um de nós pode criar o seu espaço de emoção,
 é um mundo paralelo que não está no infinito
 do universo, é muito fácil sua criação,
basta apenas sonhar e ter muita imaginação.

-Jean C. de Andrade-

segunda-feira, 10 de março de 2014

Modernidade Virtual


Modernidade Virtual

É inegável que a modernidade  facilitou a nossa vida, tudo hoje em dia é feito online, podemos comprar, vender, conversar com um amigo que está do outro lado do mundo, podemos nos informar sobre tudo e todos, realmente a internet  revolucionou nosso modo de viver, nas redes sociais podemos nos encontrar, rever amigos  que á muitos anos não víamos, talvez exageramos  um pouco na exposição, mas creio que é o modo que uma pessoa  encontra  em poder  marcar sua presença, ser notada, vivemos também em um mundo individualista e isto já se torna complicado, estamos perdendo nossa compaixão pelo próximo, estamos nos afastando  do mundo físico, estamos sendo bons ou  querendo ser, apenas no mundo virtual, queremos ajudar pessoas, mas de longe, sem nos envolver fisicamente com elas, queremos  dar a nossa opinião, mostrar que estamos  indignados com os erros atuais, mas sentados em nossas cadeiras em frente á computadores, se estamos nas ruas, sempre estaremos com a cabeça baixa olhando um smartphone, dando opiniões até boas, mas saberemos que são somente opiniões, não estamos mais nos envolvendo, estamos perdendo o toque, o sentimento de ajuda  presencial, apenas reclamamos da vida e dos erros, assistimos absurdos pela TV, acompanhamos a corrupção em tempo real, nos  revoltamos e damos uma dura opinião, mas não saímos do conforto de nossas casas para tentar  mudar esta realidade, sou um revolucionário á distância, será que assim mudaremos algo? Difícil! A luta tem que ser corporal, as palavras têm que ser ditas na presença de quem erra. Um dia presenciei  um fato que animou as esperanças, era um gigante que acabara de acordar, foi apenas uma intenção, não seguiu adiante, todos voltaram para o conforto de seus lares e para frente de seus computadores super  modernos.

Devemos sim usufruir toda tecnologia, mas temos que saber usá-la, tudo demais  é ruim, precisamos ter controle, não dizer tudo que pensa somente em rede social, lutar também na vida real, sair á ruas, ter mais contato físico, ser visto, trocar conhecimento e olhar nos olhos de outra pessoa,  revolucionar o presente não apenas com palavras, mas também  com ação, deixar de viver apenas virtualmente, a internet logicamente que é uma grande aliada, sabendo usá-la, será uma grande arma contra corruptos e bandidos de nossa realidade.

Sendo assim, vamos começar?

Jean C. de Andrade
 
 
 
Conheça os Livros do autor neste Link: ´
https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores...
Blog Oficial do autor: http://profjeanandrade.blogspot.com/