Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

O Carreteiro Noel


O Carreteiro  Noel

Dizem que na época  de final de ano um caminhoneiro diferente viaja pelas estradas, sua carreta toda vermelha com luzes brilhantes deixam um rastro de magia pela madrugada.


Seria um bem feitor, um amigo estradeiro, alguém que viaja somente  no final de ano, ao contrário de todo o carreteiro.

Dizem que ele transporta uma carga de alegria, que o baú de sua carreta enorme seria, em seu interior caberia, os  presentes do mundo todo em um esperado dia.

Um carreteiro com barbas longas e esbranquiçadas, alguém que é esperado e adorado pela garotada, dizem que é apenas uma lenda, uma estória que por todos é contada, mas eu também antes de conhecê-lo, nisto acreditava.

Certo dia longe de casa, na estrada eu estava, era antevéspera de Natal, para casa com meu caminhão eu voltava, ainda estava distante para minha chegada, a família estaria reunida e também minha amada, pelas minhas contas, dava para chegar na hora marcada.

Mas um imprevisto me deixou preocupado, um barulho, era o um pneu que acabava de ser estourado, em um lugar deserto e afastado, estava eu sozinho e abandonado, para trocar o pneu  eu não estava preparado, pensei que poderia perder com minha família aquele momento sagrado.

Talvez eu não chegaria na hora marcada, de repente uma carreta pára  e seu motorista uma pessoa camarada, me ajudou com a troca do pneu como se fosse mágica, agradeci aquele senhor que naquela hora parecia ter caído do céu, perguntei o seu nome e por coincidência ele me disse que se chamava Noel.

Um companheiro de estrada, não quis cobrar a ajuda prestada, se despediu  com um aceno e um sorriso de graça, enquanto ele saia com sua linda carreta avermelhada, repleta de luzes reluzentes  na extensão de todo baú, idêntica á uma forma estrelada.

No lameiro com letras brilhantes a mensagem que eu esperava, Dizia: Feliz Natal Estradeiro da Madrugada.

Daí minha conclusão  que a noite estava sendo mágica, era o Carreteiro da lenda de Natal, que com sua carreta avermelhada  em um horário muito mais apertado,  corria pela madrugada.

Sua carreta brilhante em noite sagrada cortava o céu, o seu motorista era um carreteiro do bem que transportava uma carga de presentes para o mundo e seu nome era Noel.

(Jean Carlos de Andrade escritor e Poeta )
Adquira os Livros do autor neste Link: https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores