Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

UMA POESIA PARA VIVER O ANO NOVO!!!


Imaginação

Minha mente irradia bons pensamentos,

imagino fatos, crio outros mundos,

 lugares onde reina  a fantasia,

um mundo repleto em alegria,

um lugar inexistente,

 mas que materializo  de repente

  quando declamo  minha poesia.

 

Tudo isto existe em um universo paralelo,

 um local onde tudo pode ser belo,

pois sou o que imagino, criando assim

 uma fábula impressionante.

 

Em uma dimensão que talvez muitos

  até pensem  que pode ser algo alucinante,

mas é agora o meu mundo,

um lugar onde sou muito mais que importante,

onde meus desejos são realizados no mesmo instante,

onde posso voar,

correr e saltar de um modo impressionante.

 

Este lugar todos podem estar comigo,

 basta  querer e desejar fortemente,

 pois sou o criador deste mundo e de

 tudo que existe nele, é minha criação

 e tudo está dentro de minha mente.

 

Até os que já se foram e que no mundo

dos vivos não mais estão,

podem neste lugar estar

comigo em diversão.

 

Posso conversar com eles,

correr e brincar, de tempos

bons podemos lembrar,

tudo isto é possível,basta com fé,

 minha poesia declamar.

 

Este mundo existe, não é apenas uma louca invenção,

 cada um de nós pode criar o seu espaço de emoção,

 é um mundo paralelo que não está no infinito

 do universo, é muito fácil sua criação,

basta apenas sonhar e ter muita imaginação.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

O Carreteiro Noel


O Carreteiro  Noel

Dizem que na época  de final de ano um caminhoneiro diferente viaja pelas estradas, sua carreta toda vermelha com luzes brilhantes deixam um rastro de magia pela madrugada.


Seria um bem feitor, um amigo estradeiro, alguém que viaja somente  no final de ano, ao contrário de todo o carreteiro.

Dizem que ele transporta uma carga de alegria, que o baú de sua carreta enorme seria, em seu interior caberia, os  presentes do mundo todo em um esperado dia.

Um carreteiro com barbas longas e esbranquiçadas, alguém que é esperado e adorado pela garotada, dizem que é apenas uma lenda, uma estória que por todos é contada, mas eu também antes de conhecê-lo, nisto acreditava.

Certo dia longe de casa, na estrada eu estava, era antevéspera de Natal, para casa com meu caminhão eu voltava, ainda estava distante para minha chegada, a família estaria reunida e também minha amada, pelas minhas contas, dava para chegar na hora marcada.

Mas um imprevisto me deixou preocupado, um barulho, era o um pneu que acabava de ser estourado, em um lugar deserto e afastado, estava eu sozinho e abandonado, para trocar o pneu  eu não estava preparado, pensei que poderia perder com minha família aquele momento sagrado.

Talvez eu não chegaria na hora marcada, de repente uma carreta pára  e seu motorista uma pessoa camarada, me ajudou com a troca do pneu como se fosse mágica, agradeci aquele senhor que naquela hora parecia ter caído do céu, perguntei o seu nome e por coincidência ele me disse que se chamava Noel.

Um companheiro de estrada, não quis cobrar a ajuda prestada, se despediu  com um aceno e um sorriso de graça, enquanto ele saia com sua linda carreta avermelhada, repleta de luzes reluzentes  na extensão de todo baú, idêntica á uma forma estrelada.

No lameiro com letras brilhantes a mensagem que eu esperava, Dizia: Feliz Natal Estradeiro da Madrugada.

Daí minha conclusão  que a noite estava sendo mágica, era o Carreteiro da lenda de Natal, que com sua carreta avermelhada  em um horário muito mais apertado,  corria pela madrugada.

Sua carreta brilhante em noite sagrada cortava o céu, o seu motorista era um carreteiro do bem que transportava uma carga de presentes para o mundo e seu nome era Noel.

(Jean Carlos de Andrade escritor e Poeta )
Adquira os Livros do autor neste Link: https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores

sábado, 23 de novembro de 2013

Mulher de quarenta


Mulher de quarenta

Senhoras e lindas  mulheres,

 ternura  que aflora e que se sente na pele,

mulher que se impõe através de sua vivencia,

mulher madura  e serena,

 uma bela mulher de quarenta.

 

Inteligente, sensual de um modo diferente,

mulher que conquista  com  um olhar,

 aquele que penetra fundo em nossa mente.

 

Delicada e elegante,

 atraindo para si olhares,

algo que avulsa  a curiosidade dos homens á todo instante.

 

 

Intelectual e também moderna,

formada pelo tempo na escola da sobrevivência,

 mulher que alia sabedoria e também paciência.

 

Tu és uma menina de quarenta,

aquela que em nova fase adentra,

não mais para aprender,

pois no passado já ficou toda sua inocência.



Maravilhosa, a mais bela flor,

 humilde e vistosa, mulher forte,

 verdadeira e vitoriosa.

 

Receba esta homenagem sincera,

 de um apaixonado que sonha em estar á seu lado,

 acariciar seus cabelos cacheados,

lhe abraçar com carinho  e cuidado,

 sendo seu o resto da vida,

um  companheiro de jornada, enfim,

estar com você até altas horas da madrugada.

 

Mulher envolvente que conquista,

sensual de  um modo diferente,

com seu jeito sorridente,

 mostrando á todos que também é independente.

 

Com os cabelos lisos,

cacheados ou ondulados,

 talvez até com um brilho exagerado,

 és ainda uma pequena,

 jovem e linda mulher de quarenta.
 
 
Texto de Jean C. de Andrade 
Adquira os Livros do autor neste Link: https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

terça-feira, 5 de novembro de 2013

170 poetas lançam livros coletivos na Bienal da Bahia


170 poetas lançam livros coletivos na Bienal da Bahia

O livro “Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus - 2012” é o resultado de um concurso que selecionou 122 poetas do Brasil e do exterior. A antologia foi lançada durante a XVI Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro e no 26º Salão do Livro e Imprensa de Genebra, Suíça. A ideia do concurso surgiu em 2005, por iniciativa de Valdeck Almeida, que escreve desde os 12 anos de idade e só conseguiu publicar o primeiro livro aos 39 anos. Desde então, a procura tem sido grande e o certame tem atraído pessoas de outros países. A artista plástica brasileira Nilda Lima, radicada na Suíça, ilustrou a capa do livro e vem ao Brasil para o lançamento. A outra obra reúne 50 poetas do Calabar e se chama “Abre a Boca, Calabar”, que foi contemplado na 2ª Chamada do Calendário das Artes, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), ligada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Este livro também foi lançado na Suíça, com distribuição gratuita aos frequentadores do estande Varal do Brasil, organizado por Jacqueline Aisenman.

A obra traz poemas de autores brasileiros e poetas do Japão, Suíça, Inglaterra, Estados Unidos e Portugal. Os dez primeiros colocados foram 1º - Vai, Carlos, vai ser Drummond na vida (Ana Claudia de Souza de Oliveira); 2º - Memórias póstumas de Quincas Borba (Edweine Loureiro); 3º - Vida dura (Éber Sander); 4º - Um desconhecido no canto da sala (Simone Pessoa); 5º - Um Brasil apaixonado por futebol (Arai Terezinha Borges dos Santos); 6º - Monólogo da solidão (Nubia Estela); 7º - Lembranças (Renata Paccola); 8º - Delírios de um Poeta em Desamor (Rossandro Laurindo); 9º - O devorador de livros (Ana Lucas); 10º - É assim, Fulano (Flávia Brito). Os jurados escolheram, também, menções honrosas: Incubus (Ana Claudia de Souza de Oliveira); Crônica de um Fygura (Nádia da Rocha Ventura); O amor de Cler (Expedita Gomes de Araújo); A cigarra e o poeta (Zelito Magalhães); O Macondo de Gabriel García Márquez (Viviana Carolina Mendez Rocha Podlyska); Copa 2014 no país de Jorge Amado (Terezinha Santos de Amorim); A Realidade (Sandro Sussuarana); A intenção (Osmar Santos); A Cidade dos Errados (Marcelo de Oliveira Souza); A menina do raio de sol (Mano Kleber). A lista completa de todos o selecionados está no site Galinha Pulando.

Abre a Boca, Calabar

“Este trabalho é um incentivo à leitura e à escrita, como forma de promoção social dos participantes, inclusão literária e registro dos sonhos e ideais de uma parte da população que nem sempre encontra canais para fazer escoar seus sentimentos, expressar suas vozes”, enfatiza Valdeck.

 

Rodrigo Rocha Pita, o coordenador da Biblioteca, destaca que o objetivo do concurso é incentivar a escrita e possibilitar aos moradores da comunidade, principalmente crianças e adolescentes, a oportunidade de terem seus textos publicados em um livro. “É uma forma de fomentar a cultura e a valorização do bairro, retratadas sob o olhar poético de meninos e meninas que participaram da seleção”.

 
Escritores do livro – A nova edição de Abre a Boca, Calabar tem poemas de: Amanda Beirão, Ariana Santos Veloso de Jesus, Bruna Santos de Jesus, Caique Neri Brito, Caissa Pita Vasconcelos, Cauan Roque Almeida dos Santos, Crislanda Neves, Eberton de Jesus, Ester da Silva Moraes, Fabio Neves Conceição, Felipe Silva Beirão, Gilson Assis, Iradir Pereira da Silva, Isla Gabriele Santos de Oliveira, Janaina Bonfim dos Santos, Joyce Regia Dias da Silva, Julia Reis Bispo dos Santos, Jussara dos Santos, Kevin Carvalho dos Santos, Keyla Trigueiros Rodrigues dos Santos, Leonardo Conceição, Lucas Santos da Silva, Lucilene Lima Pires, Luís Henrique Beirão Santos, Luís Maurício dos Reis Soledade, Marcos Peralta, Joara Ledoux, Marcos Vinicius, Maria do Carmo Abade Bento, Maria Luiza Lacerda, Mel Oliveira, Milena Borges dos Santos, Nadson Almeida Beirão, Nicolas Dias da Silva, Nubia Trigueiros Rodrigues, Rafael Beirão Dantas, Rafaela Beirão Dantas, Raiane Beirão Dantas, Rayla Bispo Nascimento, Rebeca Trigueiros Rodrigues dos Santos, Robespierre Dantas, Rodrigo Rocha Pita, Samuel dos Santos Moraes, Tacila Cerqueira, Tainá Silva, Talita Trigueiros Rodrigues dos Santos, Tamires Araujo, Tarcisio Trigueiros Rodrigues, Tayná Trigueiros Rodrigues e Wesley dos Santos Lopes.

Organizador

Valdeck Almeida de Jesus é um poeta e sonhador. Lançou os seguintes livros: “Heartache Poems. A Brazilian Gay Man Coming Out from the Closet”, iUniverse, New York, USA, 2004; “Feitiço Contra o Feiticeiro”, Scortecci, São Paulo, 2005; 20% da renda doada às Obras Sociais de Irmã Dulce; “Memorial do Inferno. A Saga da Família Almeida no Jardim do Éden”, Scortecci, São Paulo, 2005; 1ª edição – 100% da renda doada às Obras Sociais de Irmã Dulce; “Jamais Esquecerei do Brother Jean Wyllys”, Casa do Novo Autor, São Paulo, 2006; “1ª Antologia Poética Valdeck Almeida de Jesus”, Casa do Novo Autor, São Paulo, 2006; “Memorial do Inferno. A Saga da Família Almeida no Jardim do Éden”, Giz Editorial,  São Paulo, 2007 – 2ª edição; Participa de mais de vinte antologias de poesias. Por seus trabalhos em prol da literatura e da paz, foi nomeado Embaixador Universal da Paz em janeiro de 2010, pelo Círculo dos Embaixadores da Paz da Suíça e França. A entidade é ligada à Organização das Nações Unidas (ONU).

Site pessoal: www.galinhapulando.com

 

Título: “Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus - 2012” e “Abre a Boca, Calabar”

Editora: Galinha Pulando e Pimenta Malagueta

Quando: Bienal do Livro da Bahia, de 8 a 17 de novembro de 2013

Onde: Centro de Convenções da Bahia – Salvador-BA
 


Prêmio Literário

A obra traz poemas de autores brasileiros e poetas do Japão, Suíça, Inglaterra, Estados Unidos e Portugal. O Poeta Jean C. de Andrade da Cidade de Estiva Minas Gerais, também faz parte com seu Poema “Mulher Brasileira”

Um livro que reúne Poetas de vários Países. Foi lançado em Genebra na Suíça, agora está sendo lançado  na Bienal do Livro da Bahia BA.



Para adquirir o livro pela internet:


 

 


 


 



 


 


 


 



 

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Estiva Minha Estiva

Estiva Minha Estiva
A natureza é algo que a todos Cativa,
sendo bela e perfeita dividindo espaço
 com nossa querida Estiva.

Cidade tranquila, de verdes campos,
terra de povo alegre,
 esta é a terra dos morangos.

Cada pessoa que a visita sente como é forte  o coração que pulsa,
 há,Estiva que bela Estiva,
perfeitamente localizada aos pés do famoso Carapuça.

Por todos é amada,
 por milhares com muita alegria.
 Realmente também tu és abençoada,
 pois aqui se faz morada,

 aquela que é a sua padroeira,
linda serena que abençoa a vida.
Aquela que chorou aos pés de Cristo,
sua Mãe, Nossa Senhora Aparecida.

Esta é uma  singela homenagem que faço com uma lágrima no olhar,
pois se um dia aqui eu vim morar,
foi porque sabia,
que um dia iria por ti me apaixonar.  

-Jean C. de Andrade-

Adquira este Livro em
https://www.clubedeautores.com.br/book/132062--Pensamentos_Poeticos

sábado, 19 de outubro de 2013

Humildade


 

Humildade



Uma das maiores virtudes que um ser humano pode ter, sem sombra de dúvidas, é a humildade.

Reconhecer suas limitações e suas dificuldades, revelando assim que faz parte de sua vida ser normal.

Ninguém é mais importante que o outro, todos somos filhos de Deus e consequentemente  iguais em matéria,logicamente  que alguns de nós nos destacamos  pelo alto índice de conhecimento e inteligência,mas continuamos  sendo seres limitados.

Estamos neste mundo em busca  da perfeição,isto acontece á todo momento,através  dos estudos e da própria vivencia,adquirimos experiência de vida e também conhecimento,Isto tudo através do tempo, sendo que caminhamos rumo a sabedoria.

Creio que neste mundo, por  mais conhecimento que adquirirmos ainda assim nos faltará muito mais para descobrir.

Nosso aprendizado continuará na próxima vida, pois estamos apenas concluindo uma parte do estágio, humildade é reconhecer que não estamos preparados para algo, ou seja, reconhecer  o peso de nosso fardo.

Não é nenhuma vergonha  reconhecer nossas limitações,isto é ser humano,sempre quando exponho minha opinião,deixo bem claro meu ponto de vista não me importando assim ser mal compreendido.

Considero cada  pessoa importante,alguns com mais inteligência,talvez  com mais conhecimento,mas todos fazem parte da mesma espécie.

Alguns sustentam títulos maravilhosos que levam outros seres á se  dirigir á eles, com  respeito.

Mas são apenas títulos, no interior de seu ser, percebemos que se trata  de uma pessoa semelhante á nós,com ciúmes, com medos,que também  sente dor,que também sangra,como eu e você, somos pessoas.

Mas conhecimento e a vivencia nos dá credibilidade e sabedoria, sendo que recebemos com isto, títulos,seja por formatura,escolha ou eleição.

Será  assim um ser com propriedade capaz de liderar outros seres,mas nunca lhe foi dado o direito de se achar maior e mais importante que seu próximo,nunca lhe foi dado o direito de pisar em outra pessoa.

Por aqui passou á dois mil anos atrás um homem cuja sabedoria se revelava em um nível extremamente  superior,tudo ele sabia,suas respostas eram imediatas,talvez até  de difícil compreensão,mas era certo e isto causou sua morte,uma morte de cruz.

Ele somente se mostrou muito mais inteligente que os demais de sua época, muitos deles que sustentavam  títulos de grande importância, em poucas palavras, que se achavam os donos do mundo, Imperadores, Reis e Sumos Sacerdotes.

Em nenhum momento  este homem se fez grande e superior diante das pessoas,não houve um só momento em que ele pisou em alguém,ao contrário,agia como o mais humilde dos seres,sendo que em uma ocasião,lavou os pés de seus amigos,pregou sobre o amor,a igualdade e se fez  humilde até o fim.

Respeite as pessoas, veja suas limitações, não deixe que seu título seja maior que a vida de seu semelhante, não deixe seu ego falar mais alto.

Após a morte, nosso corpo será transformado em pó, seja você um Rei ou mesmo um simples mendigo.

Seja humilde de coração,seja grande de mente,adquira sabedoria e seja a diferença, faça algo á mais,seja  a esperança que o mundo precisa,use a sabedoria e a sua inteligência para o bem.

Jean C. de Andrade, escritor e poeta.

Adquira os Livros do autor neste Link: https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores...

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Entrevista para o Documentário BR 101 VIDA QUE PASSA


1)  BR 101 VIDA QUE PASSA-

Você sempre sonhou em ser caminhoneiro? Como você começou nessa profissão?

Jean C de Andrade: Sempre sonhei em ser caminhoneiro, pois viajo com meu pai desde os 4 anos de idade,aliás tenho tios e primos caminhoneiros,isto ajudou muito na minha escolha, pode –se dizer que sou caminhoneiro por causa de meu pai,filho de peixe né.

2)  BR 101 VIDA QUE PASSA-

Quais são as principais dificuldades e vantagens da profissão?

Jean C de Andrade: A principal dificuldade, é a falta de respeito das pessoas com o caminhoneiro e a falta de estrutura, tanto com o conforto adequado por parte de empresas e transportadoras quanto a falta de segurança nas estradas.Já a vantagem desta profissão creio que seja a liberdade que ela nos proporciona e a oportunidade  em conhecer vários lugares e pessoas.

3)  BR 101 VIDA QUE PASSA-

Você passa por vários lugares durante o trajeto mas tem pouco tempo para conhecer algum. Como é essa relação entre os diferentes “Brasis” que você vê pela janela?

Jean C de Andrade:
Isto é maravilhoso para nós que viajamos, apesar de não parar muito pelas cidades e lugares, há oportunidade de interagir com diversas culturas diferentes e observar as belezas naturais de cada lugar.

4)    BR 101 VIDA QUE PASSA-

Conte uma das maiores surpresas que já aconteceu contigo na estrada?

Jean C de Andrade: Uma surpresa boa foi ser convidado em um posto para fazer parte da gravação sendo um figurante do seriado Carga Pesada da Rede Globo com Antônio Fagundes e Stênio Garcia, já um fato triste foi ser refém de  um assalto o qual resultou na morte de um colega estradeiro,fato este que até citei em meu livro.

5)  BR 101 VIDA QUE PASSA-

Por que você gosta de ser caminhoneiro?

Jean C de Andrade: Eu gosto de ser caminhoneiro apesar de muitas dificuldades, até citei acima,acho que talvez pela liberdade e por ter oportunidade de conhecer vários lugares diferentes,algo que o caminhão proporciona com perfeição.

6)    BR 101 VIDA QUE PASSA-

Você já viajou pela BR-101? Caso sim, o que acha da estrada. Caso não, qual é a sua idéia de lá, o que seus colegas falam?

Jean C de Andrade: Sim, já viajei algumas vezes pela 101,já passei por ela beirando o mar Paulista e carioca,já fiz o trajeto entre Rio de Janeiro até Vitória  do Espírito Santo,apreciando suas lindas montanhas Rochosas, também segui mais além em direção ao Nordeste passando pelo Sul da Bahia onde reina o doce de Côco  e muitas frutas, também segui adiante até o Recife,presenciando várias belezas naturais em contraste com muita pobreza e perigos ás margens da Rodovia,mas senti que a BR 101 é sim uma grande Rodovia e muito importante para o Progresso do Brasil.

3    7)  BR 101 VIDA QUE PASSA

A BR-101 é importante porque corta quase todo o Brasil, do nordeste ao Sul, qual é a importância econômica de se ter uma malha rodoviária assim?

Jean C de Andrade: A importância é enorme, pois por ela passa todo tipo de cargas, a maior parte em  produtos alimentícios como também produtos para grandes empresas,sendo assim muito importante para o progresso  nacional.

8)   BR 101 VIDA QUE PASSA-

Qual é a sua relação com as demais profissões que dependem das estradas como os ambulantes? Fale um pouco sobre o que você já viu por aí.

Jean C de Andrade: O Brasil é um País enorme, sendo assim repleto de profissões aleatórias, profissões estas que dependem muito das estradas,nelas existem vários ambulantes, vendedores, pessoas que de um modo ou de outro dependem desta economia estradeira para sobreviver,creio que as estradas em geral são de grande importância para economia de centenas de  milhares de famílias.

9) BR 101 VIDA QUE PASSA-

 Quais são as paisagens mais interessantes que você já viu com a estrada?

Jean C de Andrade: Há, já vi muitas paisagens lindas,montanhas rochosas que pareciam ter sido feitas á mão, também assistir ao nascer e o por do sol em uma estrada com quilômetros de baixada em linha reta, é simplesmente lindo, ver o mar em contraste com as Rodovias e á noite ver um céu estrelado dividindo espaço com uma lua cheia, também é maravilhoso.

10) BR 101 VIDA QUE PASSA-

Com tantos anos de profissão, ainda é possível se surpreender com a estrada?

Jean C de Andrade: Sim, a estrada é um aprendizado constante, sempre estaremos de alguma forma aprendendo algo novo e nos surpreendendo com as novidades  de cada viagem.

A estreia deste documentário será em Outubro de 2013,assista o teaser aqui neste link:
http://vimeo.com/71999511

Jean C. de Andrade

sábado, 29 de junho de 2013

Reunião dos Bichos


Reunião dos Bichos

 

Certo dia vi mais claramente como vivem os bichos no mato,

 vi que entre eles,conversavam  de um modo diferente,

sendo assim de um jeito sensato.

 

Quem conduzia a conversa sendo o mediador daquela reunião,

era simplesmente  o Rei dos animais, o valente  e destemido Leão.

 

O Urso tranquilo ouvia os relatos bem explicados, o Elefante também,

mas com um ar meio desconfiado,olhando lá no alto a preguiça pendurado,

mas sem prestar atenção no assunto falado.

 

As Hienas como sempre nada á sério levava,

 viviam  e permaneciam dando risada,

tendo assim a atenção chamada pela senhora Cobra  que do lado estava,

 chiiiiiiiii .... dizia ela  já brava para as Hienas mal- educadas.

 

Pássaros nos galhos haviam pousado,

somente para ouvir os relatos do leão preocupado.

 

O Coelho já havia  se antecipado,

na reunião era o primeiro á ter chegado.

 

O Leão falava e urrava  sobre o desrespeito  do Ser - humano para com a mata,

todos concordavam que dia ou outro o lar dos bichos finalizava.

 

Ouvindo o Leão também estavam muitas manadas

 e todas estavam muito preocupadas,

 em minutos milhares de animais já estavam agrupados,

tentando achar uma maneiro de falar para o

 homem parar de destruir a mata.

 

O Macaco sugeriu invadir a cidade, tomar do homem a sua liberdade,

foi apoiado  pelos bichos em sua quantidade.

 

Se o homem não respeitar as florestas e as matas,

iremos invadir  suas casas e seremos moradores também

 das grandes cidades.

 

Decisão tomada e pelo Leão concordada,

ficar contra o homem em relação a mata,

iniciar uma guerra caso o homem insista em destruir a floresta,

discurso aplaudido em pé pelos animais que por esta decisão fizeram festa.

 

Respeitar é preciso, saber ter limites quando se trata de um ser vivo,

dar espaço aos animaizinhos,

 não destruir  seu amado e sagrado lugarzinho.

 

Quando me preparava  para ir embora,

pois já era o final daquela reunião,

vejo chegar a tartaruga apressada me perguntando

 se já decidiram para a mata a tal solução.

 

Disse sim á Tartaruga que ouvia  com muita atenção,

que o Macaco havia dado a idéia

 e que todos aplaudiram com empolgação.

 

A Tartaruga se enfureceu  e disse:

_O Macaco de novo?

Este danado roubou a minha idéia,

 pois lhe contei  ontem á noite a minha intenção

 e que de fato seria a melhor solução,

 há macaco sabichão,se aproveitando  de minha lentidão,

 eu como sempre cheguei atrasada á mais uma reunião.
 
Texto Poético de Jean C. de Andrade

 
Conheça os Livros do autor neste Link:
https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor de sete Livros publicados no Clube de Autores...
Blog Oficial do autor: http://profjeanandrade.blogspot.com/