Escritor e Poeta Jean C. de Andrade

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

AS LENDAS DE BOM REPOUSO


Parte VI

AS LENDAS DE BOM REPOUSO

 
As  lendas urbanas, criadas pela fantasia popular circulavam de boca em boca deixando todo mundo tremendo de medo.

            Eram elas: a mulher de branco que caminhava todas as noites com seu vestido de noiva e seus pés nunca tocavam o chão, após a meia noite de uma sexta-feira 13 ninguém se atrevia a andar sozinho pelas ruas da cidade.

             Em minha infância, junto com alguns amigos e amigas, na festa de casamento  de uma de minhas primas, á noite, eis que olho para o pasto, do alto de minha casa,  vejo uma mulher desconhecida com o vestido longo atravessando a escuridão da noite. Num grito que dei todos os amigos que estavam comigo também viram aquela imagem assustadora.  Todos corremos para avisar nossos pais que subiram o pasto, armados de  porretes. Acredito  que os adultos estavam com mais medo que nós crianças.

            Nunca se soube se realmente era uma assombração ou uma pessoa que se vestia de branco para assim assustar  a todos.

            Não deixa de ser  engraçada uma situação dessas que contagiava toda uma cidade que também acreditava na existência de um lobisomem,  que só aparecia em noites de lua cheia. Por via das dúvidas eu ficava bem quietinho escondido em minha casa. Ainda hoje, comenta-se que o lobisomem está de volta. Dizem alguns moradores que o bairro do Campestre é o lugar onde ele se esconde.             Também uma lenda que se tornou muito famosa no cenário nacional, fazia parte do imaginário de nosso povo. Era o Chupa- Cabras, que também andou dando as caras em nossa cidade. Era muito engraçado de se ouvir as histórias desse imaginário popular, pois todos  tinham medo desse bicho e davam as mais diversas explicações sobre sua origem.  Era interessante observar as mais diversas descrições do tal Chupa-Cabras. Diziam ser um E.T, ou mesmo uma experiência cientifica que havia dado errado. Era muita imaginação e fantasia que acabou fazendo parte da história do município.

            Outro fato também chama atenção pelos detalhes arrepiantes que os mais velhos contam:

            Dizem os mais antigos moradores que a primeira Capela de Bom Repouso seria perto da sede da Fazenda Bom Retiro, próximo da atual  Igreja de Nossa Senhora do Rosário, onde hoje está a casa do conhecido “Dito Candinha”.

            Dizem que, antigamente, perto dessa Capelinha fora encontrado um corpo de mulher, que teria sido brutalmente assassinada.

Pessoas mais antigas dizem que daí nasceu mais uma lenda: a da mula sem cabeça.

Outra história que também  causou muito pavor a do  homem do poste. Trata-se de uma lenda que se iniciou há muitos anos, no tempo dos bandeirantes.  Contavam que dois peões, passando por Bom Repouso, pararam para o pouso de descanso. Eis que começam a brigar e um peão acabou matando seu companheiro, deixando-o ali mesmo, onde hoje está localizado o Hospital da cidade.

Depois do crime, eis que o lugar ficou assombrado pelo peão ali assassinado. Diziam que ele estava de botas com uma capa de chuva e um chapéu de peão e que também era muito alto, daí ter nascido o “homem do poste”. Ele não tinha data para assombrar, aparecia a qualquer momento. Portanto, você, notívago, cuidado ao sair, pois o homem do poste pode te pegar também.

             Mas existiu uma lenda em Bom Repouso que foi muito marcante e até colocou nossa cidade no cenário nacional sendo falado em vários canais de TV, e em vários jornais da época, até destaque no Jornal Nacional.

            Toda semana, muito dinheiro aparecia nas ruas de Bom Repouso e muitas pessoas começaram a catar. O fato ocorreu por alguns meses e virou notícia, atraindo várias pessoas com o intuito de achar dinheiro nas ruas de nossa cidade, repórteres e câmeras estavam por todo lado, Cid Moreira dizia no Jornal assim:

_ “Até agora já foram achados quinhentos mil cruzeiros”.

            Com uma notícia dessa, muitas pessoas vinham para a cidade até com picaretas para desenterrar as notinhas do famoso cruzeiro.

            O fato é que ninguém, até hoje, conseguiu explicar a origem desse dinheiro que estava aparecendo pelas ruas. Alguns diziam que era um automóvel da cor preta, que pela madrugada jogava este dinheiro pelos cantos da cidade.

            Como o fato alcançou repercussão nacional, os próprios moradores acabavam jogando dinheiro aqui e ali, para que a cidade continuasse notícia. Um fato verídico que passou a ser cômico, pois, Bom Repouso passou a ser conhecida como “a cidade do dinheiro”

Muitas coisas misteriosas já aconteceram em Bom Repouso. Seriam  frutos da imaginação ou seriam histórias verdadeiras?Quem sabe!

            Sabemos que não se deve duvidar do sobre natural, pois sendo verdade ou mentira, nos causa curiosidades e medo. O povo ainda conta coisas de causar arrepio até hoje.  Fala-se da misteriosa Bola de Fogo que de vez em quando pairava ao redor da cidade que não era a única a presenciar este fato, Também cheguei a ver a tal Bola de Fogo. Seria um meteorito? Não se sabe! Nunca tivemos uma explicação e acaba fazendo parte dos mistérios de nossa cidade.  Dizem outros moradores da cidade que, na Praça Cel. Ananias de Andrade  bem no centro, por ter sido á muitos anos o primeiro cemitério da cidade, pessoas dizem ter visto uma mulher de mãos dadas com duas crianças em plena madrugada se encaminharem para as escadas da Igreja Matriz e ali, ajoelhada, clamava e rezava. Em alguns minutos desaparecia como num passe de mágica. 

            Quem não se lembra da história do tal Padre que rogou uma praga para Bom Repouso? Será Lenda? Ou será Verdade?

            Em pesquisa pela cidade, já acabei ouvindo que ainda agora tem gente que está vendo “ETS” nas redondezas de nosso município. Será?  É mais um Mistério!E o tal Petróleo? Mais um fato interessante que mexeu com a imaginação de muitos em Bom Repouso. Parecia até aquele filme da Família Buscapé, que de uma hora pra outra se tornava bilionária. O certo é que a Petrobras esteve em Bom Repouso e analisou o tal liquido que brotava da terra, mas em segredo permaneceu escondido e ninguém mais ouviu falar se era, ou não, realmente Petróleo. Resta relatar que se trata de mais uma lenda de Bom Repouso. Só nos resta, aguardar!

 

Estas são algumas das lendas urbanas de nossa cidade, algumas são reais, outras são misteriosos contos, que talvez sejam verdadeiros. Mas são folclóricos contos que povoam o imaginário popular de nosso povo Bom- Repousense, não duvido, mas também não assino em baixo, ficam no ar os mistérios que rondam nossa linda cidade.

Carta ao Novo Presidente - Jean C. de Andrade (Escritor e Poeta)




Carta ao Novo Presidente - Jean C. de Andrade (Escritor e Poeta)

Senhor (a) Presidente (a), vivendo e convivendo com amigos, percebo que em vários estados o problema  é  praticamente o mesmo. A falta de atenção com nossas crianças e Jovens, adolescentes que entram no mundo das drogas e se tornam da noite para o dia, bandidos  com alta periculosidade.


Então surge a tal pergunta que muitos fazem com as  mãos atadas:

O que fazer?

 Vejo que para combater as Drogas o marginalismo e a Prostituição, é preciso que se tenham bons projetos.

O esporte é o maior inimigo das drogas, o adolescente precisa de algo que lhe preencha, que lhe cause alegria e  satisfação. Precisa ser competitivo e vencedor, precisa de lazer para que possa se divertir em grupo. Apoio á estas  formas educativas, competições e treinamentos devem existir, Artes Marciais, Capoeira, Natação, Futebol, enfim, muitos outros tipos de esporte têm que existir em nossos estados.

Também na área intelectual precisa-se adquirir Cultura, incentivo á leitura com todo tipo de livros, como também apoio aos escritores nacionais. O Esporte e a Cultura precisam andar juntos, começando pela Escola, passando pelas praças e ruas, bibliotecas e espaços abertos á população.
Precisamos ouvir o que o Jovem tem á dizer, o que ele necessita, quais são as  suas dúvidas, do que eles gostam e o que preferem. Precisamos acompanhar as ideias de meninos e meninas e ajudá-los á concretizar, enfim  realizar tais planos. O jovem no meu entender cai na armadilha das drogas e do submundo marginal,  por falta de atenção e por falta de apoio, pois um estado sem lazer e esportes, é um estado morto, um belo  lugar para traficantes que semeiam as drogas em nossas famílias.

 O Jovem é livre, ele gosta de agito, não quer ser repreendido, gosta de ser o dono da situação, competitivo é o que ele é, quer ser vencedor e por falta destas que seriam sua diversão e, que o torna membro desta inclusão na sociedade, presenciamos um jovem de muita inteligência, alguém que talvez  até mudasse os caminhos de uma sociedade, ser sequestrado pelas drogas e se inserir em um mundo de prostituição e marginalidade.

Presidente (a), peço humildemente  nesta carta, para que olhe para os  nossos jovens, inclusão com apoio ao esporte e a cultura, transforma-los  em vencedores, tanto nos esportes como nas salas de aulas, formar cidadãos vencedores e cultos. Com conhecimento se muda um mundo, quanto mais um simples País.
Acordemos sociedade e governo, o Jovem pede socorro, ele quer ajuda.


(Escritor e Poeta  Jean C. de Andrade)




Conheça os Livros do autor neste Link: ´
https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores...
Blog Oficial do autor: http://profjeanandrade.blogspot.com/